Opções alternativas para instalar Vivaldi Linux


  • Moderator

    [b]Traduzido a partir do [i]post[/i]:[/b] https://vivaldi.net/en-US/teamblog/80-alternative-install-options-for-vivaldi-on-linux [b]Autor:[/b] [url=https://vivaldi.net/en-US/easysocial-dashboard/profile/307-ruario]Ruarí Ødegaard[/url] No meu [url=https://vivaldi.net/en-US/teamblog/78-running-multiple-copies-of-vivaldi-on-osx]post anterior[/url] comentei sobre a criação de instalações independentes do Vivaldi no Mac. Desta vez vamos abordar a instalação alternativa para Linux. Ocasionalmemte recebemos pedidos de pacotes [b]tar[/b] para o [color=red]V[/color]ivaldi , além dos pacotes rpms e debs. Nós percebemos três diferentes razões para esses pedidos: [li]ter capacidade de executar o [color=red]V[/color]ivaldi em uma distro que utiliza o metodo dos pacotes rpm e deb [li]habilidade de instalar o [color=red]V[/color]ivaldi em um local diferente do padrão (por exemplo "usuário único) [li] ser capaz de instalar o [color=red]V[/color]ivaldi com tudo que precisa (standalone) Hoje nós tentaremos explicar a razão porque nós atualmente só oferecemos pacotes rpms e debs e como executar cada cenários com esses pacotes. [b]Tipos de Pacotes[/b] Em um realidade ideal nós não vamos precisar (ou desejar) fazer nenhum tipo de pacote para Linux. Nós faríamos o programa Linux, mas deixaríamos os pacotes, a entrega e a atualização diretamente sob responsabilidade das distribuíções do Linux. Se parece estranho, considere todas as demais aplicações que são executadas no seu Desktop. Majoritóriamente nos casos de pacotes, entrega e atualização serão comandas por elas. Este é o funcionamento normal e como funciona no mundo Linux, e é extremamente eficiente, desde que todo controle dos programas sejam controlados por um único grupo, assegurando o melhos nível de compatibilidade. Não é perfeito entretanto, desde que a maioria das distribuições de Linux somente ofereçe a versão final de um determinado conjunto de programas. Sem nossos próprios pacotes, nós não teríamos condições de ofereçer prévias, snapshots e betas. Mais além, nem todas distribuições ficam cientes de nós, e daí não oferecer o pacote [color=red]V[/color]ivaldi. Por esta razão, disponibilizamos pacotes e atualizações nos dois formatos mais comuns (.rpm e .deb), mas nós ficamos felizes para trabalhar com qualquer distribuição de Linux para que o Vivaldi possa ser incluído diretamente, Além do mais, mesmo onde não disponibilizamos o pacote no formato nativo, nós aceitaremos bug reports de usuários de qualquer distribuição Linux e tentaremos providenciar o reparo para os problemas que esses usuários venham a encontrar. Se não houver um pacote do [color=red]V[/color]ivaldi disponível na sua Linux distribuição de preferência, existem opções que permitirão a execução e instalação (veja abaixo). Entretanto, em primeiro lugar, é necessário verificar se a sua distribuição já oferece o pacote Vivaldi. Algumas distribuições ofereçem opções que permitam a alteração do pacote através de seus repositórios (exemplo Arch, Gentoo e Slackware) e outros irão condirerar a possibilidade de nos incluir quando do lançamento da versão final. Quando a versão final é lançada, sua distribuição preferida não ofereçer o Vivaldi, talvez você possa educadamente pedir a eles que levem em conta a inclusão do pacote. Eles podem entrar em contato conosco em caso de dúvidas. [b]Implicações Sandbox[/b] Primeiro alerta, executando o [color=red]V[/color]ivaldi de qualquer local diferente do padrão (o qual inclui configuração standalone) não funcionará para qualquer usuário). Ela extremamente dependente de onde você instala, qual usuário é usado para o processo de instalação e qual tipo de Kernel Linux. O principal obstáculo está relacionao como a forma da Sandox Chromium, e a característica chave de segurança funciona. Como regral geral, o Linux Kernel com tamanho superior a 3.17 não permitirá maiores passos de flexibilização. Entretanto alguns sistemas com antigos Kernels requisitarão uma carecterística pela portas dos fundos, enquanto sistemas com Kernels mais novos ocasionalmente fecharaão essa porta. Caso deseje saber mais sobre esse assunto, [url=https://vivaldi.net/en-US/teamblog/79-sandbox-issues-when-installing-to-non-standard-locations-on-linux]leia este tópico anterior[/url] [b]Instalação em um local não padrão[/b] Instalando em um local diferente do padrão envolve abrir e remover o conteúdo do nosso pacote e mover o [color=red]V[/color]ivadi para aquele local. Muitos pediram pacotes no formato tar como fonte, entretanto, pacotes .deb são arquivos tar compactados. É possível o conteúdo .deb (e .rpm para que prefere) com utlitários nativos do Linux. Utilizando um pacote 64bit.deb de um snapshot anterior como exemplo, os seguintes passos permitiriam extraí-lo pela linha de comando: [code] ar p vivaldi-snapshot_1.0.365.3-1_amd64.deb data.tar.xz | tar -xJf- --strip 2 ./opt [/code] Um diretório chamado "vivaldi-snapshot" terá sido criado. Basta movê-lo para o local que desejar. Para abrir o [color=red]V[/color]ivadi, execute o [i]script[/i] inicial (também chamado de "vivaldi-snapshot") dentro daquele diretório. [b]Instalação independente e Instalação autônoma[/b] [color=red]V[/color]ivaldi aceita opções na linha de comando (switch) para determinar onde armazenas suas preferências (perfil/configurações). [color=red]--user-data=dir=[/color]. Ao informar o [color=red]V[/color]ivaldi para armazenar as preferências dentro de um subdiretório do diretório que foi descompactado, na essência será uma Instalação autônoma. Para o uso da cópia do [color=red]V[/color]ivaldi que foi extraída no exemplo anterior como Instalação autônoma, emita o seguinte comando: [code] cd vivaldi-snapshot ./vivaldi-snapshot --user-data-dir-profile & [/code] [b]Exemplos de automação[/b] Nós realmente testamos e usamos o [color=red]V[/color]ivaldi em vários intervalos de situações em uma grande variedade de distribuições Linux. Portanto, tenho escrito scripts para automatizar e descompactar o [color=red]V[/color]ivaldi que permitem várias opções para instalações alternativas. Estes são dois dos meus scripts para servir de exemplo e demonstração. Eles não são oficiais (e consequentemente não suportados), entretanto você é bem-vindo a usá-los da maneira que preferir.


Log in to reply
 

Looks like your connection to Vivaldi Forum was lost, please wait while we try to reconnect.